Redescobrindo o latim - PT

Confoederatio Helvetica: Suíça

Uma jornalista italiana deu um furo de reportagem mundial ao noticiar a renúncia do papa Bento XVI, em fevereiro deste ano. O motivo? Ela era a única repórter na audiência papal que sabia latim, idioma utilizado no discurso aos cardeais. Considerada morta por alguns, a língua é oficial na Igreja Católica, como instituição religiosa, e no Vaticano, como país. E, por isso, está muito viva. “Enquanto estivermos falando dela, ela não está morta”, avalia João Antonio Leite Ramos, professor de Língua e Literatura Latina na Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Clique aqui.

Nenhum comentário: