Martialis IX, 41 - LT/PT

Marte: pai de Rômulo e Remo

IX, 41

Pontice, quod numquam futuis, sed paelice laeva
uteris et Veneri servit amica manus,
hoc nihil esse putas? scelus est, mihi crede, sed ingens,
quantum vix animo concipis ipse tuo.
nempe semel futuit, generaret Horatius ut tres;
Mars semel, ut geminos Ilia casta daret.
omnia perdiderat si masturbatus uterque
mandasset manibus gaudia foeda suis.
ipsam crede tibi naturam dicere rerum:
'Istud quod digitis, Pontice, perdis, homo est.' 

Martialis         

Martialis III, 8 - LT/PT

Taís é caolha

III, 8.

"Thaida Quintus amat." "Quam Thaida?" "Thaida luscam."
Unum oculum Thais non habet, ille duos.


Martialis

Traduções

a. Herbet

Quinto ama Taís. Que Taís? A Taís caolha.
Ela não tem um olho. Ele não tem os dois.

Phaedrus IV, 3 - LT/PT

A raposa deseja as uvas

IV, 3. De vulpe et uva

Fame coacta vulpes alta in vinea
uvam adpetebat, summis saliens viribus.
Quam tangere ut non potuit, discedens ait:
"Nondum matura es; nolo acerbam sumere."
Qui, facere quae non possunt, verbis elevant,
adscribere hoc debebunt exemplum sibi.


Phaedrus

Traduções

a. Herbet

Sobre a raposa e a uva

Coagida pela fome, a raposa cobiçava uma uva na alta videira, pulando com toda força.
Como não conseguiu pegá-la, afastando-se disse: "Ainda não estás madura, não quero te pegar verde."
Aqueles que menosprezam com palavras as coisas que não podem fazer deverão aplicar para si este exemplo.

Phaedrus III, 9 - LT/PT

Sócrates e seus amigos

III, 9. Socrates ad amicos

Vulgare amici nomen sed rara est fides.
Cum parvas aedes sibi fundasset Socrates
(cuius non fugio mortem si famam adsequar,
et cedo invidiae dummodo absolvar cinis),
ex populo sic nescio quis, ut fieri solet:
"Quaeso, tam angustam talis vir ponis domum?"
"Utinam" inquit "veris hanc amicis impleam!"


Phaedrus

Traduções

a. Herbet

Sócrates aos amigos

O termo amigo é algo comum, porém a fidelidade é rara. Como Sócrates construísse uma pequena casa para si (de quem não evito a morte desde que eu consiga sua fama; e cedo à inveja, contanto que eu seja absolvido pelas minhas cinzas), Não sei quem dentre o povo costuma assim dizer: “Pergunto, homem importante, por que constróis uma casa tão estreita?
Diz Sócrates: “ Oxalá eu preencha essa casa com verdadeiros amigos!

b. Brena

Sócrates aos amigos

Amigo é uma expressão comum, mas a fidelidade é rara.

Como Sócrates tivesse construído uma pequena casa para si (de sua morte não fugiria, se a sua fama alcançasse, e a inveja me entrego, desde que a morte me absolva), ignoro quem dentre o povo costumava dizer: “Pergunto, como um homem tão importante, pode construir uma casa tão pouco espaçosa?”

− Tomara que – dizia Sócrates – de amigos verdadeiros eu encha este lugar.

Tradução: bacharelado em Letras - PT

Tradução: habilitação em Letras

Um universo pouco explorado e até mesmo ignorado por muitos estudantes, o bacharelado na área de Letras mostra que há outras possibilidades para os amantes da língua além de ensinar - como, por exemplo, traduzir e verter.

Para ler mais, clique aqui.